A geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis é uma tendência que se apresenta na sociedade contemporânea. Essa tendência ocorre devido à preocupação cada vez maior com as emissões dos Gases do Efeito Estufa (GEE). A matriz elétrica brasileira é composta, principalmente, por fontes renováveis já que as hidrelétricas são responsáveis por cerca de 61% da potência instalada. Entretanto, em períodos de seca a demanda de energia acaba não sendo suprida pelas hidrelétricas, sendo necessário suporte de usinas termelétricas, que além de contribuírem para o aumento das emissões de GEE aumentam também a fatura de energia.

Assim, a energia solar surge como uma alternativa viável e como uma forma de complementar a matriz elétrica. A energia solar fotovoltaica vem se destacando em relação à térmica, já que a geração distribuída já consolidou esta tecnologia como a fonte de geração preferida dos prosumidores (consumidores produtores de energia) devido à sua característica modular, fácil instalação e também pelas características da incidência de radiação solar no Brasil, que favorece a energia solar.

A capacidade energética do setor fotovoltaico cresceu 52% no Brasil, e hoje a energia solar é vista como a principal fonte para liderar a produção de energia renovável do mundo. Segundo relatório publicado pela Agência Internacional de Energia (IEA), a energia solar pode responder por até 80% do crescimento da geração de energia elétrica na próxima década. O relatório afirma ainda que os custos de produção de usinas fotovoltaicas de grande porte caíram de USD 0,38 por kilowatt-hora em 2010 para USD 0,068 por kilowatt-hora no último ano, podendo se tornar o novo líder dos mercados mundiais de energia elétrica.

E isso não ocorre apenas pelo fato da redução do custo de produção, mas também pela capacidade modular da energia solar fotovoltaica, ou seja, é possível construir desde grandes usinas para geração centralizada, até pequenas usinas no próprio local de consumo, na chamada geração distribuída, regulamentada no Brasil desde 2012 com a REN 482 da ANEEL.

Um estudo lançado pela Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA) afirma que o setor global de energias renováveis pode alcançar a marca de 29,5 milhões de empregos no mundo. Deste total, 11,6 milhões de empregos serão originados a partir de fonte solar, representando mais de 39% do valor. No Brasil, desde 2012, já foram criados mais de 200 mil empregos, trazendo mais de R$ 30 bilhões em novos investimentos privados ao país. Mesmo na pandemia, foram criados mais de 47 mil novos empregos no setor.

Ciente do cenário otimista e da grande expectativa de crescimento do setor de energia solar, foi lançada oficialmente em junho de 2021, a 3S – Solar Sustainable Solutions – uma startup que foi estruturada em três pilares: Inovação, Conhecimento e Comunicação, cujo o propósito é desenvolver um papel estratégico no setor de energia solar.

O pilar Inovação tem como propósito desenvolver projetos inovadores visando a maior lucratividade em seus produtos e serviços, para gerar vantagem competitiva no mercado. Dessa forma, a 3S atua estrategicamente na captação de recursos financeiros a partir de editais de fomento à inovação para elaboração de projetos de P,D&I próprios e para seus parceiros.

No pilar Conhecimento, você encontra diversas oportunidades para investir no seu conhecimento, seja através de cursos de qualificação profissional, e até de pós-graduação, disponíveis em modalidades presencial, virtual e in company. Além disso, temos a Revista 3S, que é uma das principais revistas técnico-científicas do setor de energia solar.

Já no pilar Comunicação, a 3S tem uma plataforma de busca que visa conectar o cliente final com empresas de energia solar mais próximas do local desejado, de forma simples e confiável. A startup também realiza eventos com objetivo de levar conhecimento e proporcionar network com profissionais, comunidades, fornecedores, investidores e clientes. Sempre com o objetivo de proporcionar ambientes de negócios e troca de experiências.

Além dos pilares supracitados, a 3S busca constantemente está alinhada com as metas estabelecidas pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, sejam através de nossos processos, serviços e produtos. De maneira especial, com (ODS) 4 – Educação de Qualidade; (ODS) 7 – Energia Limpa e Acessível; (ODS) 8 – Trabalho Decente e Crescimento Econômico; (ODS) 9 – Indústria, Inovação e Infraestrutura; (ODS) 11 – Cidades e Comunidades Sustentáveis; (ODS) Consumo e Produção Sustentáveis; e (ODS) 13 – Ação Contra a Mudança Global do Clima.

Finalmente, a startup 3S acredita que os seus pilares — Inovação, Conhecimento e Comunicação — sejam os alicerces para um mundo cada vez mais avançado, sustentável e renovável.

Energia é Inovar!

Compartilhe esse artigo em suas redes:

Prof. Dr. Fernando Santos

Prof. Dr. Fernando Santos

Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
Pesquisador e Empreendedor em Energias Renováveis

Todos os posts
Artigos mais recentes:

Nos acompanhe nas redes sociais

Parceiros

De: Coletivo Lift Para: Mundo

Copyright © 2021. All rights reserved.