Após leilão da Aneel, Brasil ganhará 51 novos projetos de energia renovável

Teste os nossos serviços agora

Entre em contato com um de nossos representantes e entenda como iremos potencializar seus negócios.

Aneel realizou uma série de leilões que venderam 51 novos projetos de energia renovável para o mercado brasileiro
Nesta quinta-feira, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realizou os Leilões de Energia Nova A-3/2021 e A-4/2021, os primeiros desse modelo desde o começo da pandemia. Ao total, 51 projetos de energia renovável foram contratados por 4 bilhões de reais. O líder nesse setor, Ceará, ficou de fora dos 984.7 MW de potência contratada nos leilões. Apesar da falta de projetos, alguns especialistas afirmam que o estado se mantem em uma posição de grande destaque.

Secretário executivo de energia se pronuncia
De acordo com Adão Linhares, secretário executivo de energia da Secretaria da Infraestrutura do Ceará (Seinfra), já havia um portfólio com mais de 50 GW de energia prontos para irem a leilão. Devido à baixa na capacidade de contratação das distribuidoras, venceram os projetos que previam apenas a extensão de usinas existentes.

Segundo Linhares, devido à proximidade de já haver conexões, fica mais barato do que fazer um projeto novo. Sendo assim, venceram aqueles que fizeram um aproveitamento de projetos pré-existentes e com ampliações mais próximas. Por conta disso, a ausência de projetos de energia renovável para o Ceará demonstra que as propostas enviadas eram para usinas novas e com uma capacidade maior de geração de energia.

Energia “de sobra”

O executivo ressalta que a potência concentrada em cada leilão da Aneel foi baixa devido à sobrecontratação das distribuidoras, isto é, há mais energia contratada do que demanda do setor.

Sendo assim, os projetos do Ceará voltarão a brilhar quando as distribuidoras realizarem maiores contratações. Segundo o secretário, apesar do país estar em uma crise, as concessionárias estão sobrecontratadas e há um desequilíbrio entre a energia renovável que está sendo gerada e a contratação que foi feita. No papel, os contratos preveem mais energia do que a necessária, entretanto, na prática, essa energia não foi gerada.

Os projetos de cada leilão da Aneel de energia renovável terão contratos com duração de 20 a 30 anos e devem começar a fornecer energia em janeiro de 2024 ou janeiro de 2025.

Confira os projetos contratados em cada leilão da Aneel

Confira a seguir os projetos de energia renovável vendidos nos leilões da Aneel:

Leilão A-3/2021

Foram vendidos três projetos de hidrelétricas para o RS com capacidade para 35.250 MW. Na energia eólica, foram 23 projetos para BA e RN com uma capacidade de 251.700 MW. Em energia solar, foram 5 projetos vendidos para PE e PB com capacidade para produzir 169,3 MW. Foram 2 projetos de Biomassa vendidos para PR e SP com capacidade de 91,140 MW.

Leilão A-4/2021

Foram vendidos também três projetos de hidrelétricas para RS e MT com capacidade 77.018 MW. Já para as eólicas foram 10 projetos vendidos para RN e BA com capacidade de 167.8 MW. Para a energia solar, foram vendidos 2 projetos para PB com capacidade de 100 MW e para a Biomassa foram 3 projetos para GO, MS e SP com capacidade de 92,5 MW.  

Fonte: CPG

Compartilhe esse artigo em suas redes:

Nos acompanhe nas redes sociais

Parceiros

De: Coletivo Lift Para: Mundo

Copyright © 2021. All rights reserved.