Alta da geração solar em 2022 é explicada por aumento de usinas, diz especialista

A geração de energia solar fotovoltaica teve alta nos dois primeiros meses deste ano. Em fevereiro, o aumento já é de 80% em relação ao mesmo período de 2021. Os dados são da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Em entrevista à CNN Rádio, o gerente de Análise e Informações ao Mercado da CCEE, Ricardo Gedra, explicou que a escalada da geração aconteceu devido ao “aumento da quantidade de usinas solares no Brasil.”

Segundo ele, há dois fatores que justificam esse número maior de usinas. “São duas formas de expansão da geração solar: por leilões organizados pelo governo e outra pelas próprias empresas”, disse, acrescentando que o governo busca diversificar a matriz energética nacional.

No caso das empresas, “elas têm a possibilidade de escolher o seu fornecedor de energia e como nós vemos ênfase em sustentabilidade, essas companhias buscam sempre comprar de fontes com baixa emissão, e a solar e a eólica se destacam entre elas.”

Gedra lembrou que “o Brasil é muito privilegiado” no que diz respeito ao Sol, especialmente no Nordeste, mas também em São Paulo e Minas Gerais, com muita potência solar.

Ele contou que a primeira usina de grande porte solar foi viabilizada em 2017 e o preço dos equipamentos começou a cair ao longo do tempo.

“Especificamente nos últimos dois anos teve acréscimo pelas commodities e câmbio, mas se olhar nos últimos 8 anos tivemos queda, ao longo de todos esses anos, o Brasil ajudou em vários aspectos, com projetos de financiamento e leis que facilitaram importação”, explicou.

O especialista reforçou que é importante diversificar a matriz energética, porque as renováveis dependem de Sol, vento, água, e essa diversificação é essencial “para que seja possível atender bem o país todos os meses do ano, todos os anos.”

Fonte: CNN Brasil

Compartilhe esse artigo em suas redes:

Nos acompanhe nas redes sociais

Parceiros

De: Coletivo Lift Para: Mundo

Copyright © 2021. All rights reserved.