EUA e UE criam força-tarefa para reduzir dependência de energia da Rússia pela Europa

Teste os nossos serviços agora

Entre em contato com um de nossos representantes e entenda como iremos potencializar seus negócios.

Os Estados Unidos e a Comissão Europeia para Segurança Energética divulgaram uma declaração em conjunto afirmando que estão empenhadas em reduzir a dependência da Europa da energia da Rússia. “Nós reafirmamos nosso compromisso único com a segurança e sustentabilidade energética da Europa e para acelerar a transição global para energias limpas”, diz a declaração publicada hoje pela manhã pela Casa Branca.

Segundo o documento, ao condenar nos termos mais fortes a nova invasão da Ucrânia pela Rússia, EUA e EU expressam solidariedade e apoio à Ucrânia. “Partilhamos o objetivo de abordar a emergência de segurança energética – garantir o abastecimento energético da UE e da Ucrânia. Saudamos o progresso contínuo em direção à integração física da Ucrânia com os mercados de energia da UE. A segurança energética e a sustentabilidade da UE e da Ucrânia são essenciais para a paz, a liberdade e a democracia na Europa”, afirma a declaração.

Foi criada uma força-tarefa de emergência que terá como objetivo principal no curto prazo de fornecer à UE volumes adicionais de gás natural liquefeito (GNL) de pelo menos 15 bilhões de metros cúbicos em 2022, com aumentos esperados no futuro com fornecimento de 50 milhões de metros cúbicos por ano até 2030. Os EUA também se comprometem em agilizar legislação que permita realizar vendas de gás de forma acelerada quando necessário

Um mês de guerra. Mas quem vê só bolsa e dólar não diz…

Através da Ação Europeia Conjunta para uma Energia Mais Acessível, Segura e Sustentável (REPowerEU), a UE confirmou o seu objetivo de alcançar a independência dos combustíveis fósseis russos muito antes do final da década, substituindo-os por fontes de energia estáveis, acessíveis, confiáveis e limpas para os cidadãos e empresas da UE.

O documento também afirma que os Estados Unidos e a UE estão empenhados em cumprir as metas do Acordo de Paris, atingindo o objetivo de zero emissões líquidas até 2050 e mantendo um limite de 1,5 graus Celsius para o aumento da temperatura, inclusive por meio de uma rápida transição para energia limpa, energia renovável , e eficiência energética. Essas políticas e tecnologias também contribuirão para tornar a UE independente dos combustíveis fósseis russos, afirmam. “O gás natural continua a ser uma parte importante do sistema energético da UE na transição verde, inclusive garantindo que a sua intensidade de carbono diminua ao longo do tempo”, diz o texto.

O documento celebra o estabelecimento de cooperação imediata para atender ao objetivo emergencial de segurança energética de garantir níveis adequados de armazenamento de gás antes do próximo inverno.

Fonte: Valor Investe

Compartilhe esse artigo em suas redes:

Nos acompanhe nas redes sociais

Parceiros

De: Coletivo Lift Para: Mundo

Copyright © 2021. All rights reserved.