Curitiba vai instalar painéis solares em terminais de ônibus

Teste os nossos serviços agora

Entre em contato com um de nossos representantes e entenda como iremos potencializar seus negócios.

A Prefeitura de Curitiba lançou três editais de licitação para instalação de sistemas de geração de energia fotovoltaica nos telhados de três terminais de ônibus nos bairros de Santa Cândida, Boqueirão e Pinheirinho.

Os serviços fazem parte do programa Curitiba Mais Energia, pelo qual a cidade vem implantando sistemas fotovoltaicos desde 2019. O objetivo é reduzir as emissões de gases do efeito estufa, com o incentivo e a divulgação do uso de energias renováveis. “Queremos acordar o Brasil para a importância das novas energias”, destaca o prefeito Rafael Greca.

O valor da licitação inclui a elaboração de projeto executivo, preparação das estruturas dos telhados, instalação dos painéis, teste de desempenho e garantia de funcionamento e eficiência dos sistemas fotovoltaicos. Nos terminais do Pinheirinho e Boqueirão, as empresas contratadas precisam, ainda, fazer o reparo dos telhados.

Os novos painéis nos terminais devem ampliar a capacidade de geração dos sistemas fotovoltaicos da cidade. A expectativa é de que eles gerem, juntos, 2,4 milhões kWh/ano.

Os contratos terão a duração de 22 meses – prazo que inclui os testes de desempenho pós-instalação. A geração de energia deve começar oito meses após a emissão da ordem de serviço.

Menos emissões e economia
A primeira usina da cidade é a do Palácio 29 de Março, sede da Prefeitura de Curitiba. Há painéis solares, ainda, no Complexo Imap e Salão de Atos, no Parque Barigui, e na Galeria das Quatro Estações, no Jardim Botânico.

Estão em andamento as obras da Pirâmide Solar do Caximba, que está sendo construída no antigo aterro sanitário. E devem ser licitados, em breve, os trabalhos no telhado da Rodoferroviária de Curitiba.

O programa ainda conta com a Central Geradora Hidrelétrica Nicolau Klüppel, na queda d’água do Parque Barigui.

“Com todas essas plantas em funcionamento, teremos 60% dos próprios municípios abastecidos com energia renovável e produzida pelo município”, destaca a secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza do Carmo Oliveira Dias.

Já o presidente da Urbanização de Curitiba (Urbs), Ogeny Pedro Maia Neto, destaca a importância de estimular a produção de energia limpa junto ao transporte coletivo.

“Considerando que o futuro do transporte deve ser movido a eletricidade, nada mais interessante que os terminais de ônibus sejam fontes de energia limpa”, diz.

Fonte: Ciclo Vivo

Compartilhe esse artigo em suas redes:

Nos acompanhe nas redes sociais

Parceiros

De: Coletivo Lift Para: Mundo

Copyright © 2021. All rights reserved.